Mais uma sexta feira (13-07-2018) com grande sucesso em Montalegre.

0
57
Padre Fontes na sexta feira de 13-07-2018

 

A Organização da CM Montalegre está de parabens, porque o evento é referido em toda a imprensa de que esta sexta feira 13-07-2018, foi um grande sucesso.

A Figura do Padre Fontes é sem dúvida mobilizadora e fundamental neste evento.

Padre António Lourenço Fontes

O Padre António Fontes, foi sempre um digno representante da Igreja Católica. Ensinou Religião e Moral nas Escolas Primárias e Preparatórias aos seus alunos e foi enquanto Pároco no ativo, uma pessoa simples, afável e zeladora dos ensinamentos do catolicismo e dos rituais católicos. Este homem descomplicado está sempre pronto a ajudar. Por isso fica no coração de todos os seus paroquianos e dos muitos amigos portugueses e estrangeiros que o visitam.

É também um homem muito procurado pelos mídia, já que aborda alguns temas tubus, para um membro do clero, como a bruxaria, e o diabo, que existem no imaginário e vocabulário transmontano e barrosão. Atento aos saberes populares inventariou as crenças e suspeições diabólicas existentes na cultura transmontana. Estas lendas contadas ao serão e á beira da lareira onde os mais novos onde também estive, pedia-mos aos anciãos, para nos contarem esta ou aquela história de que já tinha-mos ouvido falar. Saíamos dos serões cheios de medo do que nos pudesse acontecer na viagem a fazer para nossas casas ao passar pelas ruas da aldeia. O pior não era o medo era que alguma bruxa parasse para nos dar boleia na sua vassoura se enganasse e disse-se “por baixo de silvaredo e por cima de carasquedo” chegaria-mos a casa todos arranhados, porque o correto seria dizer “por cima de silvaredos e por baixo de carrasquedos e chegava-mos a casa sem arranhão nenhum. Eram histórias arrepiantes contadas na primeira pessoa, que nos faziam tremer de medo quando regressávamos à cama. Na primeira noite quando uma vaca na corte batia com os cornos em qualquer lado durante a noite, ficávamos logo alerta. Histórias de bruxas e de bruxedos de diabos e de lobisomens era o que contavam mais na oralidade, pelos mais velhos da aldeia que as tinham ouvido aos seus antepassados exatamente nos serões ou contadas em casa pelos mais velhos. Daí haver no Imaginário dos barrosões crenças antigas do povo de barroso que foram recolhidas com a mestria que carateriza este Padre nascido e criado no barroso.

António Lourenço Fontes, continua a ser um homem que emana cultura popular. Tudo o que diz e faz tem raízes culturais que estudou como ninguém. Defendeu sempre a Religião Católica que representa, que não mistura com a crendice popular. Conseguiu divulgar ao mundo a região de barroso que colocou no mapa turístico. Fez aquilo que o poder central não fez ao divulgar uma região esquecida pelo poder central. Neste item não conseguimos o desenvolvimento pretendido, mas felizmente que o Padre Fontes, tornou-nos mais conhecidos internamente e externamente e melhorou o turismo interno desta região com a sua aparição pública nos eventos barrosões.

Mas o Chefe de Estado não lhe reconheceu o trabalho deste homem notável, que lutou sempre pela visibilidade da cultura popular existente na região de barroso e consequentemente do País. Apesar de ter sido proposto, Cavaco Silva recusou-lhe a merecida “Ordem de Mérito”.

Não fique triste, todos nós achamos que merece muito mais, nomeadamente a comenda que Jesus Cristo lhe irá um dia atribuir. Até lá desejamos-lhe todos, muita saúde e uma vida longa.

Manuel Afonso Machado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here