A Igreja de Covelo do Gerês está nos retoques finais

0
59
Vista da pintura do teto do altar-mor

 Vista da pintura do teto do altar mor.

 

A Igreja de Covelo do Gerês está nos retoques finais

A igreja de Covelo do Gerês, com as obras em curso vai recuperando paulatinamente do incêndio que consumiu o teto a cobertura e parte significativa do altar mor. Deste altar pouco se aproveitou da sua parte superior. As imagens dos santos aí existentes não tiveram recuperação.

A primeira medida, foi impedir que a chuva danificasse o que restava do altar tinha que se isolar o interior e foi feita a cobertura do espaço ardido, colocando um telhado novo. Reparado o telhado, foi esse espaço foi forrado de novo. O Senhor Padre Carlos Rubens, e o povo de Covelo do Gerês, quiseram colocar nos tetos do templo, as pinturas originais, já que a última reparação não contemplou essa reposição. O Padre Carlos, diz que deu uma vista de olhos pelo projeto anterior e encontrou algumas fotos que permitiam fazer a recuperação das pinturas primitivas, que de algum modo se poderiam perder.

Recuando um bocadinho no tempo, a história deste lugar e desta igreja que é muito antiga dado que os católicos têm memória, recuperar este património era fundamentalmente um ato de cultura e de preservação da memória coletiva deste povo. No século XIII o lugar de Covelo ainda não tinha o apelido “Gerês”. Segundo o Abade Lopo Soares titular da Igreja de Covelo e da sua Igreja anexa de Reigoso é o relator da inquirição de 1258, informou que o rei tinha aí o seu reguengo e era o patrono da Igreja. Por esta inquirição também ficamos a saber, quais os bens que nesse tempo já faziam parte do seu património. Podemos então dizer com segurança que existe igreja em Covelo, pelo menos desde 1258, dado que a reunião (tombo) sobre o património da igreja á época foi feito, conforme diz o relator, dentro da Igreja de São Pedro de Covelo. Este lugar e a sua igreja já encerram pelo menos oito séculos de história. Admite-se que seja ainda mais antiga.

Tudo indica que esta, e outras igrejas do concelho de Montalegre, sejam muito antigas, dado haver muitos povoados fortificados na região de Barroso, que datam de séculos anteriores, que contribuíram para fixar as populações, defendendo-as dos invasores. Depois de uma conversa com o Senhor Padre Carlos, que me ligou a perguntar se tinha fotos com as pinturas. Respondi que não, porque as minhas fotos da igreja, já são depois da reconstrução. No fim de semana seguinte, fui fazer uma visita aos meus pais, que estão sepultados no cemitério de Covelo do Gerês. Visitei a Igreja matriz e constatei que está a ficar com uma pintura fabulosa, que valoriza ainda mais este templo. Dei os parabéns ao pintor, e dou também os parabéns ao Pároco Carlos Rubens e ao povo de Covelo por terem esta brilhante ideia. Fico à espera do final, para fotografar e mostrar no Ecos de Barroso este excelente trabalho. A quem não se puder lá deslocar no dia da inauguração, vá noutro domingo qualquer, pois vai dar a viagem como proveitosa.  Aproveito para anunciar que a inauguração das obras de recuperação está prevista para o dia 9 de dezembro (domingo), com uma missa celebrada pelo senhor Bispo da Diocese de Vila Real, D. Amândio Tomás. Também contamos com a presença do Senhor Presidente da Câmara de Montalegre prof. Orlando Alves e outras entidades. Será com certeza um dia de festa na Freguesia. Ficam desde já todos convidados para o evento.

Manuel Afonso Machado

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here