Falta caudal ecológico no Rio Cávado entre a Barragem de Paradela e a Barragem de Salamonde

0
255

O fauna do rio Cávado está em risco, por falta de caudal suficiente no rio. No ano de construção da Barragem em 1958, não havia preocupações ecológicas e os caudais mínimos dos rios não faziam parte das preocupações dos estudos técnicos, e penso que nem sequer haveria estudos ambientais, porque considerava-se que os impactos positivos superavam os negativos. Não estava previsto no projeto de construção da Barragem de Paradela deixar  caudal ecológico que foi durante muitos anos compensado pelas fugas de água da deficiente construção, que superaram a falta de caudal ecológico. No ano de 2019 a empresa EDP Produção, fez obras e tapou as fugas de água e o caudal ecológico (das fugas de água) desapareceu. Agora o rio não trás água suficiente para oxigenação.  Para verificar é só vir junto á central Hidroelétrica de Vila Nova e ver a água que lá chega, passados cerca de 12 km de rio, depois de nele desaguarem, meia dúzia de corgas e uma chuvada de verão. È urgente resolver esta situação com já foi feito com a reposição no rio Rabagão do caudal ecológico desde a Barragem da Venda Nova até à barragem de Salamonde. Aproveito para alertar para a necessidade de repovoamento deste rio com espécies nativas em três ou quatro pontos, do seu percurso. Infelizmente também temos próximo do rio abutres que matam (pescam) tudo o que se move na água, com artes de pesca ilegais devido a deficiente fiscalização e falta de formação cívica.

Manuel Afonso Machado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here